BRASIL, Sudeste, CANELINHA, CENTRO, Homem, de 15 a 19 anos, Português, Inglês, Bebidas e vinhos, Cinema e vídeo, Curtir som de qualidade


16/05/2004 a 22/05/2004
09/05/2004 a 15/05/2004
25/04/2004 a 01/05/2004
11/04/2004 a 17/04/2004
04/04/2004 a 10/04/2004
28/03/2004 a 03/04/2004
21/03/2004 a 27/03/2004
14/03/2004 a 20/03/2004
29/02/2004 a 06/03/2004
22/02/2004 a 28/02/2004


Dê uma nota para meu blog


 Jack - O Estripador
 Sobre Steve Vai
 110V
 Enquanto o Mundo Explode
 Rockstar
 Como Tudo Deve Ser

















































Blog não indicado para pagodeiros
SOBRE "NIRVANA"


LIVE TONIGHT SOLD OUT!!!

Krist Novoselic sobe ao palco e fala que Kurt Cobain já está vindo. Mas o baixista avisa que ele não anda bem, e vai precisar da ajuda do público. O guitarrista aparece numa cadeira de rodas, vestindo um jaleco branco e usando uma peruca. Ele se levanta com dificuldade e canta um trecho de "The Rose", canção de Bette Midler. De forma misteriosa ele cai, para logo depois se levantar e, rindo de sua própria piada, começar o show pra valer.

O clássico Live! Tonight! Sold Out!, mostra o humor, a ironia e o carisma do Nirvana. A cena acima, protagonizada no Reading Festival de 1992, era a maneira bem-humorada de Kurt responder à mídia, que na época o acusava de viciado e especulava cada vez mais sobre seu estado de saúde. Esperto como poucos, o músico conseguia manipular a visão do público e até mesmo de parte da imprensa sobre suas reais condições físicas e mentais, que realmente eram precárias, como tristemente todos acabaram confirmando alguns anos mais tarde.

Longe das superproduções visuais que aparecem todo dia, Live... é absolutamente direto, com uma edição nada rebuscada. Originalmente lançado em VHS no longínquo 15 de novembro de 1994, o vídeo traz momentos incendiários (sim, uma citação a Almost Famous) do trio de Seattle. A direção de Kevin Kerslake, que trabalhou em videoclips do Nirvana como "In Bloom", pouco interfere no desejo maior de Cobain, o verdadeiro idealizador da fita. Tudo bem que Kurt já estava morto quando o vídeo foi lançado, mas é clara a participação do músico na escolha dos trechos a serem utilizados.

Seja nas declarações nonsense, típicas da banda em várias entrevistas, seja no discurso anti-comercialismo, como no trecho onde o trio detona o Extreme (alguém ainda lembra deles?), pode-se perceber o dedo de Cobain e seu idealismo punk. Também não faltam trechos mostrando a idiotia de parte da mídia, que tratava a banda como uma coisa qualquer, sem os diferenciar de artistas como Michael Bolton ou sejá lá qual cantor estivesse em alta na época.

Certamente o lado documental do vídeo é extremamente parcial, já que eles mesmos produziram a fita. Mas os trechos de shows são definitivamente tudo, menos desonestos: mostram tanto a banda em momentos impecáveis, quanto em desastrosas tentativas de afinar seus instrumentos e demonstrações de desleixo gratuito em relação às próprias canções. Num show na Holanda, em 1991, Kurt tenta afinar a guitarra para tocar "Come As You Are". Não conseguindo, começa a tocar a canção assim mesmo. O baixo, em outro tom, leva a música adiante, enquanto Kurt desiste de acompanhar e arranha seu instrumento sem muita preocupação, desafinando propositalmente também os vocais. Para compensar, há um dos maiores momentos do Nirvana no palco, no já citado Reading Festival de 92, quando as milhares de almas presentes entoaram junto com a banda o clássico "Lithium".

E ainda tem apresentações barulhentas em programas de TV, como a do Top Of The Pops, da Inglaterra, Kurt levando porrada no Texas por dar uma guitarrada num roadie, a cisma da banda em não tocar "Smells Like Teen Spirit", trechos de entrevistas da MTV Brasil e tantos outros momentos dos polêmicos shows do grupo no Hollywood Rock, em 1993.

 Escrito por Thiago Leal às 17h27
[ ] [ envie esta mensagem ]



Dave Grohl fala sobre Kurt Cobain!!!

Dave Grohl abaixou a guarda em uma entrevista para a revista inglesa Kerrang! E falou sobre seu ex-parceiro de Nirvana, o vocalista Kurt Cobain. No passado, ele sempre evitou esse assunto em suas entrevistas, principalmente quando a intenção era que ele comentasse a morte de Kurt. “Eu estava em uma banda que estava vendendo milhões de discos, mas ainda poderia ir a um show que ninguém realmente me reconheceria. Acho que para alguém como Kurt, em que milhões de garotos sofridos se espelhavam, era difícil tocar a vida normalmente. E passando por toda essa experiência, vendo o que ele estava atravessando e estando no extremo exatamente oposto dessa situação, vivendo em completo anonimato, felizmente pude dar um passo atrás e localizar as armadilhas”, declarou Dave. Nesta mesma entrevista, ele também revelou que andou trabalhando com Lemmy do Motorhead e com Lee Dorian, do Cathedral.

Dave Grohl



 Escrito por Thiago Leal às 15h37
[ ] [ envie esta mensagem ]